PROGRAMA DESENVOLVIDO
PARA OS ESTUDANTES QUE OPTARAM PELA DISCIPLINA


I(*). O Sistema Bancário e o Financiamento da Economia

A. Modos de Financiamento

1. Financiamento directo
- apresentação; modalidades; avaliação da sua importância
2. Financiamento indirecto e Instituições Financeiras
- apresentação; o seu desenvolvimento; transformação financeira; instituições; características; financiamento sobre recursos monetários;
mercado de "fundos emprestáveis"
3. A desespecialização de recursos das instituições bancárias
- os seus recursos: evolução e actual situação

B. Funções dos Intermediários Financeiros

1. Instituições financeiras e "fundos emprestáveis"
- os recursos de poupança; o multiplicador de recursos;
2. As instituições financeiras e a liquidez global
- criação de liquidez; o controlo da liquidez global

II. A Liquidez da Economia e a sua Regulação

A(*). A criação de Moeda de um Sistema Monetário

1. Base monetária e conceito de massa monetária
- componentes da base monetária; definição de massa monetária
2. O Banco central e a tutela dos sistemas bancários
- a multiplicação de créditos; os determinantes do multiplicador de crédito; a estabilidade do multiplicador de crédito
3. A Elasticidade de emissão dos regimes de curso forçado
- apresentação; funcionamento dos regimes e objectivos; limitações e aspectos críticos

B. Os Instrumentos de Política do Banco Central

1. A Política de refinanciamento bancário
- apresentação: efeito quantidade e efeito preço; análise da eficácia e alcance da política; aplicação em Portugal e nos restantes países europeus
2. A Política de reservas obrigatórias
- apresentação: reservas e criação monetária, e efeito sobre o balanço; análise da sua eficácia: análise perante aumentos e reduções da taxa; aplicação da política em Portugal e nos restantes países europeus
3. A Política de enquadramento do crédito
- as razões teóricas da política; análise da sua eficácia: inelasticidade à taxa de juro e efeito quantidade; os limites da sua eficácia; aplicação da política em Portugal e nos restantes países europeus
4. Política monetária e credibilidade das políticas
- acção dos bancos centrais no curto e médio prazo; estatuto de dependência e independência dos bancos centrais

C. O Estatuto dos Bancos Centrais

1. Dependência e Independência: seu significado
2. O Papel da teoria económica na avaliação dos efeitos da dependência e independência
3. Estabilidade institucional e causalidade invertida na análise das políticas monetárias
3. Breve revisão sobre estudos publicados

4. O estatuto do Banco de Portugal e do Banco Central Europeu

III. A Política Monetária e Financeira e a Estabilização Económica

A. Perspectivas Sobre a Política de Estabilização

1. Apresentação do problema
- evolução histórica da ideia
2. De Keynes aos keynesianos
- a instabilidade de curto prazo; estrutura das taxas de juro e estabilização; política orçamental e estabilização; as ideias associadas a pós-keynesianos e a novos-keynesianos
3. As posições não keynesianas
- as posições monetaristas; a posição do monetarismo à St. Louis; consequências da análise dos novos clássicos
4. Os desfasamentos característicos das políticas de estabilização
- tipologia dos desfasamentos; conhecimento e determinação dos desfasamentos; consequências dos desfasamentos sobre a acção das políticas
5. A política económica em condições de incerteza
- incerteza e risco; políticas automáticas e discricionárias; consequências políticas das expectativas racionais; efeitos anúncio e credibilidade das políticas

B. Indicadores e Objectivos Intermédios das Políticas de Estabilização

1. Que indicadores e objectivos intermédios ?
- características desejadas para os indicadores; construção dos indicadores; utilidade de construção de indicadores
2. Efeitos do determinismo sobre a formulação de objectivos
- as grandezas naturais na análise económica; os dilemas de curto e de longo prazo na acção da política

IV. A Política Orçamental e Fiscal

A. Orçamento do Estado e Programação Macroeconómica

1. O Orçamento e os Planos
- objectivos e instrumentos usados; enquadramento na política à Musgrave; funções económicas do Orçamento; os canais de transmissão típicos
2. Regras orçamentais e política de estabilização
- horizonte temporal de construção e análise dos défices; as finanças funcionais: do projecto à realidade
3. Os indicadores da política orçamental
- indicadores simples e complexos; análise e leitura dos indicadores; a construção de saldos
4. Estabilização económica e multiplicadores orçamentais
- os diferentes multiplicadores; a restrição orçamental do Tesouro; estabilização automática e discricionária; o teorema de Ricardo e a construção do Orçamento; crowding out real e financeiro: sua avaliação

B. Análise Breve da Evolução Recente das Política Orçamentais na UEM

V. O Sistema Monetário Internacional e a UEM

1. O sistema monetário internacional
2. Cooperação monetária internacional
3. Estabilidade cambial e cooperação versus competição internacional
4. Áreas monetárias e políticas monetárias e financeiras

(*) Pontos do programa cuja extensão depende dos programas de cadeiras frequentadas pelos estudantes.


Bibliografia:

Alan Blinder, "Central Banking in a Democracy", Economic Quarterly, Federal Reserve Bank of Richmond, 82, 4, Fall, 1996, pp. 1-14.

André Chaîneau, Mécanismes et Politiques Monétaires, 10 ème éd., PUF, 1990, Paris, vários capítulos.

André Chaîneau, O que é a Moeda ?, Minerva, 2000, Coimbra, Cap. III, Cap. IV e Cap. V.

Alan Greenspan, Monetary Report to the Congress, February 11, 2003, Board of Governors of the Federal Reserve System

Banco de Portugal, Relatório do Conselho de Administração, Boletim Económico e Boletim estatístico, várias datas e capítulos (http://www.bportugal.pt). (*)

Banco Central Europeu, A Política Monetária do Banco Central Europeu, B.C.E., 2001 (em português) (em inglês)

Banco Central Europeu, A política monetária única na área do euro: documentação geral sobre instrumentos e procedimentos de política monetária do Eurosistema, B.C.E., 2002 (em português)    (em inglês)

Banco Central Europeu, Documents published by the ECB, vários, (http://www.ecb.int/). (*)

Christian Bordes, "La Politique Monétaire", em Gérard Duthil e William Marois (eds.), Politiques Economiques, Ellipses, Paris, 1997, pp. 71-162.

Douglas Fisher, Monetary and Fiscal Policy, Macmillan, 1988, London, Cap. 6 e 7, pp. 189-259.

E.C.B., Measures to Improve the Efficiency of the Operational Framework for Monetary Policy, Public Consultation, 7 February 2002 (*)

E.C.B., The Single Monetary Policy in the Euro Area, General documentation on Eurosystem monetary policy instruments and procedures April 2002 (*)

Federal Resrve Bank of Boston, New England Economic Review, "Central Banking in Other Industrialized Countries", Second Quarter, 2002 (*)

Federal Reserve Bank of Kansas City, New Challenges for Monetary Policy, Symposium, Kansas City, 1999 (*)

Federal Reserve Bank of Kansas City, Rethinking Stabilization Policy, Symposium, Kansas City, 2002 (*)

Federal Reserve Bank of New York, Economic Policy Review, "Financial Innovation and Monetary Treansmission", May 2002, 8(1) (*)

Giancarlo Corsetti, "The Euro Homepage", (http://www.econ.yale.edu/~corsetti/euro), (*)

Gonzalo Camba-Mendez, Vítor Gaspar and Mark Wynne, Measurement Issues in European Consumer Price Indices and the Conceptual Framework of the HICP, E.C.B., July, 2002 (*)

Gregory Mankiw, The Inexorable and Mysterious Tradeoff between Inflation and Unemployment, Harvard University, August, 2000 (*)

Hans-Joachim Klöckers & Caroline Willeke (eds.), Monetary Analysis: Tools and Applications, E.C.B., Frankfurt, 2001 (*)

Jagdish Handa, Monetary Economics, Routledge, 2000, London, 11, 12, 13.17/..., 15 e 16

Javier Andrés, Ignacio Hernando and J. David López-Salido, Assessing the benefits of price stability: The international experience, Banco de España - Servicio de Estudios, Estudios Económicos, nº 69 - 1999

José da Silva Lopes, A Economia Portuguesa Desde 1960, Gradiva, 1996, Lisboa, Cap. 6, pp. 211-65

Jürgen von Hagen, Andrew Hughes Hallent & Rolf Strauch, "Budgetary Consolidation in EMU", Economic Papers, 148, European Commission, March 2001

Lars Svensson, "How Should Monetary Policy be Conducted in an Era of Price Stability?" (Allan Meltzer, Commentary; Michel Woodford; and General Discussion), pp. 195/327, in New Challenges for Monetary Policy (...), 1999

Luca Buldorini, Stelios Makrydakis and Christian Thimann, The Effective Exchange Rates of the Euro, E.C.B., Occasional Papers, 2, February, 2002 (*)

Mario Izquierdo y M.ª de los Llanos Matea, Precios hedónicos para ordenadores personales en España durante la década de los años noventa, Banco de España - Servicio de Estudios, Estudios Económicos, nº 74 - 2001 (*)

M.A.Jenkins, "Central bank independence and inflation performance: panacea or placebo ?", Banca Nazionale del Lavoro Quarterly Review, June 1996, pp. 241-70.

Mervyn King, "Challenges for Monetary Policy: new and old" (John Taylor, Commentary; and General Discussion), pp. 11-75, in New Challenges for Monetary Policy (...), 1999

Michael Mussa, "Political and Institutional Commitment to a Common Currency", American Economic Review, May, 1997, pp. 217-20.

Ministério das Finanças, "Programa de Estabildiade e Crescimento", actualizado para o perído de 2003-2006, Lisboa, 2003

Nouriel Roubini, diversos estudos e documentos, (http://www.stern.nyu.edu/globalmacro/) (*)

Olympia Bover y Mario Izquierdo, Ajustes de calidad en los precios: métodos hedónicos y consecuencias para la Contabilidad Nacional,Banco de España - Servicio de Estudios, Estudios Económicos, nº 70 - 2001 (*)

Patricia Pollard, "A Look Inside Two Central Banks: The European Central Bank and the Federal Reserve", FRBSL Review, 85, 1, January/February, 2003 (dados constante do artigo)

Ronald McKinnon, "The Rules of the Game: international money in historical perspective", Journal of Economic Literature, 31, 1, March, 1993, pp. 1-44; reproduzido em The Rules of the Game, international money and exchange rates, MIT, 1996, Cambridge Ma., pp. 23-90.

Ronald McKinnon, "EMU as a Device for Collective Fiscal Retrenchment", American Economic Review, May, 1997, pp. 227-9.

Robert Hetzel, "German Monetary History in the Second Half of the Twentieth Century: From the Deutsche Mark to the Euro", Economic Quarterly, 88, 2, Spring, 2002 (*)

Robert Mundell, "Currency Areas, Commom Currencies, abd EMU", American Economic Review, May, 1997, pp. 214-6

Rudi Dornbusch, "Fiscal Aspects of Monetary Integration", American Economic Review, May, 1997, pp. 221-3.

Stanley Fisher , "Exchange Rate Regimes: Is the Bipolar View Correct?", Journal of Economic Perspectives, 15(2), 2001, pp. 3-24

William Marois, "La Politique Budgétaire", em Gérard Duthil e William Marois (eds.), Politiques Economiques, Ellipses, Paris, 1997, pp. 35-69.
 

Os temas de discussão das aulas práticas serão retirados das publicações com (*)

Lei Orgânica do Banco de Portugal         

Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras

 


Retornar a:
Página de Política Monetária e Financeira  

Página Pessoal  

 Faculdade de Economia  

Grupo de Estudos Monetários e Financeiros (G.E.M.F.)   

Aos melhores locais da internet para economistas